O pior ainda está por vir













O coronavírus já sofreu mais de 30 mutações, e cada vez está mais agressivo:

Uma equipa de investigadores da Universidade de Zhejiang acredita que o Sars-coV-2 já passou por pelo menos 30 mutações.

Sendo que as estirpes do vírus encontradas tanto na China como na Europa foram identificados como sendo as mais perigosas e fatais, segundo informações divulgadas no jornal South China Morning Post.

fontes MSN.

South China morning Post


Por outro lado a Organização Mundial de Saúde (O.M.S) diz que o pior está por vir, poucas pessoas desenvolveram imunidade.

“Acabar com a epidemia exige um esforço contínuo por parte dos indivíduos, comunidades e governos”, explicou, acrescentando que “o pior ainda está para vir”, uma vez que este “é um vírus que muitas pessoas ainda não compreendem”.

“Neste momento não possuímos qualquer prova de que o uso de um teste serológico prove que um indivíduo tenha imunidade ou esteja protegido de uma reinfeção”, alertaram.


MSN


Não me venham com teorias da tanga que o vírus surgiu naturalmente, é impossível um coronavírus no espaço de apenas um mês ter tido 30 mutações e ter comportamentos iguais ao HIV e Herpes juntos.
Parece uma mistura genética de HIV e Herpes, repare: Algumas pessoas com HIV podem nem ter sintomas nem morrer (mas pegam doença aos outros) tal como o coronavírus, e o vírus do herpes nunca morre nem desaparece do corpo (fica inactivo e reaparece após um tempo), tal como o coronavírus.
Houve cerca de 91 pessoas que pareciam curadas, mas após 50 a 70 dias (mais de dois meses) voltaram a ter sintomas de coronavírus, ou seja nem ganharam imunidade e o vírus reapareceu (igual ao comportamento do Herpes).
Coronavírus é uma fusão de códigos genéticos como HIV e Herpes juntos.

Este "super vírus" também parece viajar pelo ar.

Um grupo de cientistas italianos confirmou a presença do coronavírus responsável pela Covid-19 em partículas de poluição atmosférica numa zona industrial no norte de Itália, o que poderá indicar pela primeira vez a possibilidade de o vírus ser transportado pela via aérea através das partículas do ar.

Fonte : Observador.



Agora deixo uma reflexão final, mas pertinente: De que adianta estarem a preparar vacinas?
Uma vacina supostamente coloca o vírus inerte no nosso corpo, para o organismo criar defesas (imunidade), certo? 
Mas a imunidade não está provada.
Quase 100 doentes com coronavírus voltaram a ter sintomas dois meses mais tarde, significa que não ganharam imunidade.
Então como é que um cidadão comum após levar vacina, vai criar imunidade?

Não há provas científicas que o organismo após reconhecer o código genético do coronavírus, consiga criar imunidade, perceberam?
Novo estudo aponta para isso, vacinas poderão ser ineficazes.



Dennis Carroll , virologista, participou num documentário para a Netflix (Pandemic), inclusive previu que esta pandemia iria surgir.
Ele anuncia que irão surgir novas pandemias e mais graves. A sua teoria aponta que nós humanos estamos a habitar cada vez mais zonas selvagens, onde existiam animais que já possuem alguns vírus desconhecidos por nós, esses mesmos vírus um dia irão passar para humanos.
Carroll liderava um programa "Predict" de análise de vírus zoonóticos, mas tiveram cortes orçamentais, ele criou agora o Global Virome Project.


Share on Google Plus

About R.O

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Publicar um comentário