Um segundo Chernobyl ocorreu ?

chernobyl

O jornal ucraniano Segodnya afirma que um grupo de ambientalistas descobriu uma área no país onde os níveis de radiação são ainda maiores do que em Chernobyl.

A área é localizada na região de Dnepropetrovsk, perto de uma mina de urânio abandonada.
Segundo Oleksiy Vedmidsky, um ecologista local, a mina é um perigo para as pessoas que passam pela região.

Ele levou ao local um medidor de radiação que indicou 2611 micro Roentgen por hora , para ter uma ideia, a zona de Chernobyl não passa de mais de 600.
Os números alarmantes levantaram a suspeita , um incidente similar a Chernobyl poderia ter ocorrido e sido ocultado?


As autoridades locais desmentiram o boato, mas os ambientalistas afirmam que há 7 milhões de toneladas de material radioactivo enterradas no local.
A radiação pode até não matar ninguém instantaneamente, mas a exposição a longo prazo pode causar efeitos colaterais muito graves.

Fonte: Hypescience.
Share on Google Plus

About R.O

    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Incidentes nucleares são ocultados da população, como foi o caso da usina chinesa de Monju, que o Wikileaks divulgou vídeos dos militares inspecionando a unidade

    O governo chinês até hoje nega que qualquer acidente tenha ocorrido

    Para baixar todo o conteúdo do Wikileaks

    magnet:?xt=urn:btih:4409c27dd857ca3b9ec82f14a270c3086ddd44b7&dn=Wikileaks+Full+Archive+%2820+GB%29+%3A%3A+wikileaks-files-20100612.tar

    È criptografado, e aparece como vazio.
    Basta dar "OK" no seu torrent para iniciar o download de 20GB

    ResponderEliminar
  2. ola

    Acredito sim pois nos paises de leste não ha imprensa livre e que possa falar abertamente todos os assuntos sobretudo os mais polemicos.
    Ha uns anos falei com um fisico que gostava de aplicar a fisica nos nossos dominios, qual me disse que o tejo apresentava níveis de radioactividade, no qual eu nunca ouvi nenhuma noticia na nossa televisão sobre o assunto.ha muita coisa passa no nosso país,em que nos opinião publica nunca iremos ter acesso.

    ResponderEliminar